back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 23 de novembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 12/09/2017 - 14:33:32

Exposição Queermuseu, em Porto
Alegre, gera debate em plenário

  • Para Osias Moraes, a exposição Queermuseu “foi de um mau gosto terrível”. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • Thiago Ferro frisou que a exposição promovida pelo Santander teve envolvimento de dinheiro público. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • Para Goura, o cancelamento da exposição remete ao conceito de “arte degenerada”, que foi aplicado pelos nazistas. (Foto: Chico Camargo/CMC)
O vereador Osias Moraes (PRB) ocupou a tribuna nesta terça-feira (12), durante o pequeno expediente, para fazer um desagravo em relação a todos que se sentiram ofendidos com a exposição “Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira”, organizada pelo Santander Cultural, em Porto Alegre. “De um mau gosto terrível”, disse. Ele destacou que a exposição continha obras que eram escárnios ao cristianismo. “Hóstias com nomes de órgãos genitais, símbolos cristãos deturpando a imagem do cristianismo”, reforçou ele.

“Todo mundo tem o direito de se manifestar, desde que não ofenda o outro. Nós vamos defender a família aqui, sempre. Ela é a nossa base, mas parece que estão querendo destruir a família. Não podemos aceitar isso, ainda mais vindo de uma instituição como o Santander”, disse Osias.

Thiago Ferro (PSDB) frisou que a exposição, promovida pelo banco Santander teve envolvimento de dinheiro público: “R$ 800 mil pela lei Rouanet”, disse o vereador que mostrou no telão algumas imagens das obras. Para ele, esses R$ 800 mil se somam aos R$ 934 milhões utilizados pelo governo a título de incentivo fiscal por meio da lei Rouanet. “Um dinheiro mal gasto, ao nosso ver”, disse.

“Todos concordam que a liberdade de expressão deve ser preservada e o objetivo da exposição é a inclusão, mas a apresentação passou dos limites com escárnio em relação a alguns objetos cristãos e apologia à zoofilia e à pedofilia”, acrescentou Ferro.

Para ele, a tolerância não pode ser conquistada pelo radicalismo. “Ontem o banco Santander encerrou a exposição. Eu faço uma proposta para que possamos fazer uma moção de repúdio ao Queermuseu”, disse o vereador, que acrescentou afirmando que o projeto Escola Sem Partido visa conter abusos na educação (leia mais). “Pra mim não há nada mais importante que proteger as crianças”, concluiu.

Contraponto
“Os nazistas falavam em arte degenerada. A partir disso eles começaram a perseguição aos homossexuais e aos aos artistas”, lembrou o vereador Goura (PDT). Ele afirmou que a arte sempre foi transgressora. “Se as obras ofendem vossa moral, basta não ir ao museu”, disse Goura que afirmou ter amigos que foram censurados por ocasião do cancelamento da exposição.

“Acho muito perigoso que, em nome da democracia, movimentos não sérios venham com pautas extemporâneas sobre temas não consensuais. O que o Santander fez acatando o Movimento Brasil Livre (MBL) é o mesmo caminho da arte degenerada”, afirmou Goura. O vereador entende que a discussão deve ser aberta. “O primeiro ministro de Luxemburgo é homossexual e o Brasil é o país onde ainda se matam homossexuais somente por serem homossexuais”, argumentou.


Texto:   João Cândido Martins
Revisão:   Claudia Krüger
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.