back index CÂMARA MUNICIPAL
CURITIBA

Curitiba, 14 de dezembro de 2017
 
Sim Não
controle de spam, digite o código no campo acima
Email Versão para impressão

Data: 07/08/2017 - 12:53:43

Vereadores aprovam incentivo
à preservação de araucárias 

  • Com 29 votos favoráveis, vereadores acatam criação de novo tipo de unidade de conservação, para preservação de araucárias. (Foto: Chico Camargo/CMC)
  • Segundo o projeto, as futuras áreas deverão ter, no mínimo, 70% de vegetação do bioma “Floresta com Araucária”. (Foto: Chico Camargo/CMC)
Nesta segunda-feira (7), os vereadores aprovaram a criação de um novo tipo de unidade de conservação em Curitiba, para preservar áreas remanescentes de araucária. Autora do projeto (005.00187.2017), a prefeitura diz que o objetivo é corrigir uma deficiência da lei municipal 9.804/2000, cujas nove categorias existentes não previam proteção explícita às araucárias. A norma impede que áreas verdes sejam suprimidas ou reduzidas.

Com 29 votos favoráveis, os parlamentares incluíram a classificação “Bosques de Conservação da Biodiversidade Urbana” (BCBUs) na lei. Essas áreas, diz o projeto aprovado em primeiro turno que volta ao plenário nesta terça (8), deverão ter 70%, no mínimo, de vegetação do bioma “Floresta com Araucária”. Elas devem servir à conservação ou à recuperação da biodiversidade, mesmo que contenham equipamentos de uso público dentro dos seus limites.

“A inclusão [desses bosques] vem formalizar as inúmeras áreas já implantadas que possuem esta característica, fragmentos importantes de bosques com possibilidade de proteção associada ao uso público, mas que não encontram uma classificação adequada para enquadramento no Sistema Municipal de Unidades de Conservação”, argumenta a Prefeitura de Curitiba.

Hoje já existem, na legislação, outros três tipos de bosques. A questão é que os BCBUs poderão ser áreas públicas – diferente da classificação Bosques Nativos Relevantes, destinada a terrenos particulares – e não serem, necessariamente, Bosques de Conservação ou Bosques de Lazer, pois não há a obrigação de nessas áreas haver equipamentos públicos.

Apoio parlamentar
Três vereadores elogiaram a iniciativa do Executivo. Para Goura (PDT), a medida é um incentivo, pois “Curitiba ainda tem muitas áreas com potencial para se tornarem unidades de conservação”. Professora Josete (PT) destacou que “além de ser uma árvore símbolo, a floresta de araucária é um bioma característico do Sul, que deve ter a preservação garantida”.

“É um projeto importante para a biodiversidade”, completou Bruno Pessuti (PSD), “já que vai corrigir uma distorção histórica”. “[Os BCBUs] serão áreas onde há resquícios de araucárias, com a possibilidade de ter áreas de lazer, para que as futuras gerações conheçam a nossa natureza”.


Texto:   José Lazaro Jr.
Revisão:   Pedritta Marihá Garcia
 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Fotos:
Voltar
 

Este legislativo municipal oferece através de seu site uma visão geral dos trabalhos realizados em prol da cidade de Curitiba. Acompanhe nesta ferramenta o trabalho dos vereadores, a execução do orçamento, e tenha acesso a diversas informações institucionais e de funcionamento. Nosso objetivo maior é o de dar transparência aos trabalhos aqui realizados. Lembramos que este site está em constante atualização e melhoria. Sua visita frequente é muito importante.

© 1997 - 2017 - Câmara Municipal de Curitiba - todos os direitos reservados

Câmara Municipal de Curitiba - Rua Barão do Rio Branco, 720 - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP: 80010-902
Fone: (41) 3350-4500 - Fax: (41) 3350-4737 - Email geral:
camara@cmc.pr.gov.br

Esse site pode ser melhor visualizado nos seguintes navegadores: Firefox 29, IE 11, Chrome 35 ou versões superiores.